Novidades


 

 


Saúde nega atraso em entrega de vacina BCG; cidades sofrem com desabastecimento


Nas últimas semanas, diversos municípios baianos declararam falta de estoque do imunizante BCG, indicado para crianças de até um ano, para a proteção contra a tuberculose. A Secretaria Estadual de Saúde (Sesab) disse, por meio de nota, que o desabastecimento ocorre por conta de um atraso no cronograma de entregas do Ministério da Saúde. O órgão, por sua vez, nega a situação.

A Sesab afirma ter solicitado o envio de novas remessas do imunizante para a Bahia, por meio da Coordenação Estadual de Imunização. A secretaria disse ainda haver a previsão de chegada de uma remessa para a próxima semana.

No entanto, o Ministério da Saúde afirmou ter entregue 100% das vacinas BCG que foram solicitadas pela Bahia. E acrescentou não ter recebido novos pedidos de envio de remessas nos meses de março e outubro.

Sobre o envio de doses que a Sesab diz aguardar, o ministério não se manifestou sobre. Disse apenas que não há desabastecimento no estado, visto que, há doses suficientes em estoque.

Em outubro, quando o Ministério da Saúde afirma não ter recebido pedido de novas remessas, as cidades de Luís Eduardo Magalhães e Barreiras já decretaram a falta do imunizante BCG.

Este é um problema já vivido pela Bahia anteriormente. Em 2019, o desabastecimento foi sentido em 12 estados do país.





*Metro1

Nenhum comentário