Novidades

 


ProfessoreProfessores são valorizados em Valente com o novo piso salarial


O município de Valente que viveu entre os meses de março a julho de 2021, o período mais crítico da pandemia do coronavírus, com a flexibilização da doença em dezembro, os casos voltaram a assustar os moradores nos primeiros 70 dias deste ano, com a patologia sobre controle, deu-se início no dia 9, a retomada das aulas presenciais da rede municipal de ensino que conta com quase 5 mil alunos matriculados. Com recursos do Fundeb da ordem de R$ 1 milhão, 32 escolas ganham serviços de melhorias e pintura em suas dependências. Dias atrás, uma estudante de oito anos de idade, ao se aproximar do gestor Ubaldino Amaral, disse: “Prefeito, quero lhe dar um abraço pelo senhor autorizar a volta das aulas presenciais que não aconteciam há dois anos”, emocionado, Amaral narra o gesto de felicidades que a menina se encontrava com o começo do ano letivo.

Com 74% dos recursos do Fundeb aplicados educação, os professores tem sido valorizados em Valente. No final do ano, a classe foi beneficiada com complementação salarial e os que recebiam abaixo do piso, foram incorporados ao teto. Recentemente, o Executivo Municipal encaminhou a Câmara de Vereadores, o projeto de lei para apreciação da casa, sobre o reajuste de 33,4% para a categoria. “Entendo que o professor merece um salário maior, sei que é pesado para o município pagar, mas entendo que é justo e necessário. Sou prefeito de terceiro mandato e sempre tive uma convivência muito boa com o professorado e com os sindicatos: SISEV e APLB, além dos Conselhos do Fundeb e da Educação. É nessa linha que estou administrando Valente, atendendo todos os segmentos”, pontua Amaral.

Ao receber notificação do Tribunal de Contas dos Municípios – TCM, sobre a proibição de contratos, a administração municipal procurou de imediato acatar as determinações do órgão fiscalizador. A pasta da Ação Social, que funcionava com 100 servidores, hoje, não tem contratados. A limpeza pública com 160 trabalhadores, teve os serviços terceirizados. A educação, com maior número de contratados, realizou no dia 14, uma seleção que contou com a presença 800 participantes. Os aprovados na primeira fase, passarão por novas etapas e entrevistas. O processo tem como objetivo, tentar viabilizar o retorno e contrato de professores de nível 1, 2, 3 e 4, não concursados, já que o município está impossibilitado de contratar novos educadores. O déficit da pasta é superior a 120 profissionais, diz o gestor.

Ao completar 15 meses à frente dos destinos de Valente, Ubaldino Amaral disse que a saúde é outro problema da administração e relata: “Além de mantermos o Hospital Municipal, oito PSFS e o CAPS em pleno funcionamento e com bons profissionais, somos obrigados a investir alto no transporte para levar pacientes diariamente para fazerem exames e outros procedimentos em Salvador e o mesmo acontece com a busca de populares na zona rural para serem atendidos nas unidades de saúde da sede o que tem encarecido muito a manutenção da pasta” explica o gestor. Ele ainda disse que no setor de infraestrutura, a sede foi contemplada com quase 50 mil metros de quadrados de pavimentação asfáltica, beneficiando 20 ruas.



*Tribuna da Bahia

Nenhum comentário