Novidades

 


ACM Neto rechaça articulação para retirar Roma


Pré-candidato ao governo da Bahia, ACM Neto (UNIÃO) rechaçou ontem o rumor de que articula para retirar a candidatura do deputado federal João Roma (PL) a governador.

"Ninguém quer tirar a candidatura de ninguém. Não existe isso. A nossa linha é de manter a nossa candidatura ao governo do Estado, sem a vinculação com qualquer candidato a presidente da República que seja", disse Neto.

De acordo com o jornal Valor Econômico, o presidente nacional do PL, Valdemar Costa Neto, recebeu há cerca de dez dias o deputado Elmar Nascimento (União Brasil), político próximo de ACM Neto. Na conversa, Elmar Nascimento disse a Valdemar que a possibilidade de aliança em primeiro turno era pequena, por conta da força do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) na Bahia.

O deputado concordou, no entanto, que a retirada da candidatura de Roma aumentaria as chances de ACM Neto vencer a eleição em primeiro turno. Nesse caso, o político baiano ficaria mais livre para, no segundo turno da eleição presidencial, colar sua imagem à do presidente em um Estado sabidamente lulista. Interlocutores do candidato do União Brasil têm dito que a retirada da candidatura de Roma evitaria “jogar ACM Neto no colo de Lula” no segundo turno.

Após a informação circular anteontem, o deputado federal João Roma fez questão de reforçar que disputará o Palácio de Ondina nas eleições deste ano.
“Não corresponde aos fatos o que vem sendo veiculado na imprensa de que minha pré-candidatura estaria sendo avaliada pelo presidente Bolsonaro. A notícia plantada revela apenas a vontade de quem se sente ameaçado pelo crescimento da minha pré-candidatura que continua firme e forte ao lado do presidente Bolsonaro”, disse Roma.

Roma disse ainda que ele não é de desistir de disputar eleição. “Só se vence eleição, disputando-a e depois de contabilizado o último voto. Mas tem gente que acha possível ser de outra forma. Ser eleito pelas pesquisas antes de outubro. Não tem coragem de enfrentar o que foge ao seu controle: a vontade do povo da Bahia”, ressaltou, ao cutucar ACM Neto, que na eleição de 2018 decidiu não ser candidato a governador da Bahia.

Apoio - Embora o ex-ministro do governo Lula (PT), José Dirceu (PT), tenha admitido que foi procurado pelo deputado federal Arthur Maia (UNIÃO) para tentar um acordo entre ACM Neto e o ex-presidente petista, o ex-prefeito também negou ontem que busque diálogo com presidenciáveis.

"Não temos nenhum tipo de diálogo ou entendimento com qualquer candidato a presidente que seja. Nós temos uma linha, que apresentei desde o começo do mês passado, de não ter uma candidatura exclusiva a presidente da República", disse ACM Neto.



*Tribuna da Bahia

Nenhum comentário