Novidades

 


Motorista de Uber se recusa levar passageira petista


Com o período de eleições se aproximando, um caso chamou atenção dos internautas no último sábado (7). Um motorista da Uber se recusou a transportar uma passageira por razões políticas. Segundo print divulgado no Twitter, o condutor informou, por mensagens, que "não transporta petistas". O caso aconteceu em Belém, no Pará.

Na captura de tela, a assessora legislativa Amanda Lorêdo comunica ao motorista que ele passou do ponto onde ela estava, ao que ele respondeu "Oi, não levo petista". A passageira não estava com identificação partidária, mas apenas acompanhada de amigos que usavam símbolos relacionados ao Partido dos Trabalhadores (PT).

"Os motoristas parceiros da Uber são independentes e, como todo brasileiro, têm direito a ter sua posição política. No entanto, negar-se a atender uma pessoa em razão de seu credo, raça, nacionalidade, religião, necessidade especial, orientação sexual, identidade de gênero, estado civil, idade ou inclinação política configura violação dos termos de uso e ao código de conduta do aplicativo, o que não é tolerado na parceria", diz nota da empresa.




*Correio da Bahia

Nenhum comentário