Novidades

 


ACM Neto mantém vantagem sobre adversários


A pesquisa Seculus, divulgada ontem pelo Informe Baiano, mostra que o pré-candidato ao Governo da Bahia ACM Neto (União Brasil) soma 60,55% das intenções de votos no cenário estimulado, contra 12,19%, de Jerônimo Rodrigues (PT), e 7,14% de João Roma (PL), que aparece em terceiro lugar.

De acordo com esses números, ACM Neto seria eleito em primeiro turno caso as eleições fossem realizadas hoje. Quando o cenário estimulado associa aos nomes de Jerônimo e João Roma seus apoiadores nacionais, ACM Neto continua na liderança, como candidato independente, com 56,42%. O pré-candidato pelo PT fica em segundo lugar, com 19,92% das intenções de votos, e Roma soma 8,52% com o apoio de Jair Bolsonaro.

No cenário espontâneo, ACM Neto permanece em primeiro lugar com 40,04% das intenções de votos. Em segundo lugar, Jerônimo Rodrigues aparece com 8,26% e João Roma acumula 5,44% na terceira posição.

Kleber Rosa, pré-candidato pelo PSOL, somou 0,33% e Giovani Damico (PCB) teve 0,26% das intenções de votos. Não sabem ou não quiseram opinar 41,74% dos entrevistados. Brancos e nulos somaram 2,29%.

Neto já passou por mais de 130 cidades baianas desde o ano passado e ressaltou que tem recebido muitas manifestações de apoio. "Aliás, é exatamente por isso que essa grande aliança é com o povo da nossa terra. O que me sustenta, o que me apoia, o que me dá suporte é saber que os baianos acreditam que a Bahia pode muito mais", salientou, no último final de semana.

Ele pontuou que, por ser candidato de oposição, não tem "o governo na mão" e que tem a oferecer suas ideias e propostas para o futuro da Bahia. "Não faço política ameaçando ninguém. Não fico em cima de prefeito para fazer chantagem da liberação de recursos ou da assinatura de convênios. Eu, como candidato de oposição, tenho para oferecer ao nosso povo as minhas ideias, as minhas propostas, a minha visão para o futuro da Bahia", ponderou.

ACM Neto ainda criticou os governos petistas. "Se tem uma coisa que eles são muito competentes é na propaganda, no marketing. Mas não foram capazes, depois de 16 anos, de oferecer à Bahia uma posição melhor no Brasil. Porque hoje, como baiano, eu fico envergonhado quando vejo falar da violência e citar a Bahia, falar do desemprego e apontar para a Bahia, falar em problemas de saúde e indicar o nosso estado, falar na pior educação e ter ali mais uma vez a Bahia segurando o último lugar", criticou. 

O levantamento foi realizado em 72 municípios do estado, e ouviu 1.526 pessoas. De acordo com os números, ACM Neto segue liderando as pesquisas em todos os cenários.

A margem de erro do levantamento é de 2,5%, para mais ou para menos, com intervalo de confiança de 95%. A pesquisa Informe Baiano/Séculus foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral sob o número BA-05997/2022, e foi realizada entre os dias 06 e 09 de junho deste ano.  




*Tribuna da Bahia

Nenhum comentário