Novidades

 


Baixa adesão a 3ª dose pode elevar casos de Covid


A Covid-19 ainda não acabou. A crise sanitária causada pela pandemia conseguiu ser controlada com medidas de proteção, entre elas o uso da máscara, distanciamento social e mais recentemente, a vacinação. A Bahia conta com 52,82% da população de 18 anos ou mais vacinadas com a terceira dose e um crescimento de 0,07% nos casos nos últimos 5 dias. Em Salvador, o crescimento foi de 0,15%, o que pode ser explicado pela diminuição da adesão às segunda e terceira doses da vacina. A volta da obrigatoriedade do uso de máscaras em Guanambi, no sudoeste do estado, é um exemplo do que pode acontecer se a população não completar o ciclo vacinal.

No início da pandemia do novo Coronavírus, muita gente desenvolveu habilidades em fabricar máscaras caseiras, em medir visualmente os dois metros do distanciamento social e quando surgiram as primeiras vacinas contra o vírus, formaram-se filas enormes em busca da imunização. Mas, dois anos depois, com a desobrigação do uso de máscaras e a volta à normalidade, muita gente afrouxou as rédeas do cuidado, que podem ser notadas na baixa adesão às outras doses da vacina contra Covid-19.

Dados da Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab) mostram que o público estimado para a vacinação na Bahia, com 18 anos ou mais, é de 11.100.583. A taxa de adesão à primeira dose da vacina foi maior do que o esperado e 11.613.104 pessoas foram imunizadas no estado. Mas nas doses subsequentes, a adesão à vacina foi diminuindo com 10.686.134 pessoas imunizadas com a segunda dose ou dose única, 5.857.740 com a dose de reforço e 231.621 com o segundo reforço/quarta dose.

Guanambi, cidade no sudoeste do estado, é um exemplo do que a baixa adesão ao ciclo completo de vacinação pode causar. No último dia 30 de maio o uso de máscaras voltou a ser obrigatório na cidade devido ao aumento de casos de Covid-19, quando foram registrados 20 casos ativos em apenas 7 dias. Nas últimas 24h foram registrados 12 novos casos, número expressivo para uma cidade de 84 mil habitantes. Destes 84.928 habitantes, 80.158 foram vacinados com a primeira dose, 73.844 com a segunda e apenas 47.436 com a dose de reforço.

A máscara está de volta ao cenário da cidade como aliada na prevenção das infecções por Covid-19, já que o equipamento é uma barreira contra as gotículas contaminadas, que formam uma proteção individual e coletiva. Mas, para evitar que casos como esse se multipliquem pelo estado e país, é necessário que haja uma continuidade no ciclo de vacinação.


TABELA DOS AUSENTES NA BAHIA

Público estimado para vacinação

11.100.583


Público que não tomou a segunda dose

416.449


Público que não tomou a terceira dose

5.242.843




*Tribuna da Bahia

Nenhum comentário