Novidades

 


Com Centro de Bioimagem, Hospital Municipal de Simões Filho se consolida como referência de média e alta complexidade


Com uma média de 7 mil atendimentos por mês, o Hospital Municipal de Simões Filho não para de crescer. Referência no atendimento para toda a região Metropolitana de Salvador, a unidade gerida pela Fundação Fabamed consolidou a sua vocação para a média e alta complexidade. Após a implantação da UTI, a mais recente novidade é o Centro de Bioimagem que oferta serviços a pacientes internados e ambulatoriais, sendo administrado pela Secretaria Municipal de Saúde de Simões Filho (Sesau).

De acordo com o presidente da Fundação Fabamed, José Saturnino Rodrigues, o novo Centro de Bioimagem vai ampliar o serviço prestado pela unidade, garantindo um incremento significativo no número de atendimentos e assegurando um serviço de excelência a toda a população. "Com esse incremento, o Hospital Municipal de Simões Filho se consolida com um dos mais completos da Região Metropolitana. Na unidade, que funciona como hospital geral, temos atendimento adulto, pediátrico e obstétrico, bem como realizamos cirurgias de eletivas e de urgência. Ofertamos ainda leitos de UTI e contamos com um ambulatório com todas as especialidades. E mais recente, temos um novo serviço de bioimagem gerido pelo município".

A secretária de Saúde de Simões Filho, Iridan Brasileiro ressalta que o hospital e o ambulatório geridos pela Fabamed seguem oferecendo atendimento de qualidade a população em mais de 20 especialidades. "No local, a população tem acesso a uma equipe multidisciplinar, podendo realizar desde acompanhamento nutricional a cirurgias. E agora uma gama ainda maior de exames de imagem através do novo serviço de bioimagem com tomografia, ultrassom, endoscopia, colonoscopia dentre outros. Com isso, a Prefeitura de Simões Filho segue investindo e priorizando a saúde dos simõesfilhenses", completa.


Ambulatório

Segundo a coordenadora de enfermagem, Yanca dos Santos, o espaço abriga ainda um setor voltado para serviços de enfermagem, psicologia e nutrição. “O fluxo de atendimento ambulatorial acontece a partir das marcações nas unidades de saúde, via Central de Regulação do Município e de forma presencial, no próprio ambulatório nos casos de marcações de retornos médicos”, explica Yanca dos Santos.

Nenhum comentário