Novidades

 


Junho Verde: Em um ano e meio, cerca de 100 pessoas são detidas por suspeita de crimes ambientais na Bahia


O trabalho de combate a crimes ambientais realizado pela Companhia de Polícia Ambiental (Cippa/Lençóis) da PM resultou na apreensão de 1.987 animais silvestres e na prisão de cerca de 100 pessoas entre 2021 e maio de 2022. De acordo com a Secretaria da Segurança Pública (SSP-BA), deste número, 608 foram encontrados pelas equipes durante ações policiais e o restante coletado por meio de entrega voluntária da população, durante as ações preventivas e de conscientização promovidas pela unidade.

Além dos resgates, a Cippa também atua em situações que envolvem a extração irregular de madeira, combate a queimadas, apreensões de armas e armadilhas utilizadas para caça, abordagens em embarcações no combate a pesca proibida, pontos de desmatamento, entre outros delitos.

Neste mesmo período, cerca de 100 pessoas foram conduzidas para unidades da Polícia Civil, após serem flagradas cometendo crimes relacionados ao meio ambiente. Setenta armas foram apreendidas, entre garrunchas, espingardas, revólveres e facas, e 574 sacos de carvão localizados em diferentes ocorrências. Também entraram para a produtividade, ocorrências de extração e transporte ilegal de minério (31), fornos de carvão destruídos (70), além da participação em outras 96 ocorrências deflagradas por órgãos ambientais.

"A caça ilegal compromete o meio ambiente, a procriação das espécies e influencia diretamente na extinção delas. Tentamos, ao máximo, conscientizar as pessoas de que animais silvestres precisam viver nos seus respectivos habitats e não dentro de gaiolas ou dentro de casa”, pontuou a comandante da Cippa Lençóis, major Sheila Karina Dias.

A Cippa (Porto Seguro) e a Coppa (Salvador e RMS) também atuam, diariamente, no combate a crimes contra o meio ambiente.




*BNews

Nenhum comentário