Novidades

Brasil é segundo país da América Latina menos comprometido com quarentena

O Brasil é o segundo país da América Latina menos comprometido com as medidas de distanciamento social necessárias para diminuir a propagação do novo coronavírus. A informação consta em relatório divulgado nesta quinta-feira (16) pela gestora financeira J.P.Morgan, a partir de dados do Google e da startup In Loco.

De acordo com o documento, apesar de diversos estados e municípios terem adotado a quarentena, os brasileiros estão negligenciando a medida. Entre os países da região, o Brasil acumula redução média de 38% no confinamento. Perde apenas para o México, onde o recuo chegou a 33%. O Peru, por outro lado, é o país com maior queda de mobilidade: 69%.

O relatório aponta que o confinamento foi respeitado por mais de 50% da população na semana iniciada em 23 de março e o percentual atingiu 61% no final de semana. A partir do dia 30, os percentuais caíram para 51,3% nos dias úteis e 57,9% aos sábados e domingos. Mais quedas foram registradas na semana de 6 de abril, com 49,1% de segunda a sexta-feira, e 56,8% no final de semana. Na última segunda (13), o recuo no confinamento chegou a 47,7%.

Segundo informações do Valor Econômico, o relatório indica ainda que o confinamento tem sido menos respeitado nos países onde a popularidade dos governantes caiu depois da pandemia. Antes da crise sanitária, por exemplo, Jair Bolsonaro tinha 34% de aprovação, e viu o índice cair para 28% após o surto. Já o presidente Andrés Manuel López Obrador era aprovado por 70% da população, e passou a ser por 56%.

Ainda conforme o relatório, a adesão da população dos estados ao distanciamento social não tem correlação com variáveis como renda familiar per capita, percentual de trabalhadores informais, total de casos confirmados ou densidade demográfica.



*Bahia.Ba

Nenhum comentário