Novidades

Ministro do STJ concede prisão domiciliar a Fabrício Queiroz


O presidente do Tribunal Superior de Justiça (STJ), ministro João Otávio de Noronha, concedeu prisão domiciliar ao ex-assessor parlamentar Fabrício Queiroz e à sua mulher, Márcia Aguiar, que até o momento está foragida. Queiroz estava na prisão preventiva por suspeita de participação no esquema de "rachadinha" do senador Flávio Bolsonaro.

Depois de analisar os pedidos de liberdade que chegaram ao TJ do Rio de Janeiro, na terça-feira (7), o presidente do STJ concedeu a prisão do casal. No pedido de liberdade, a defesa de Queiroz usou o argumento de "atual estágio da pandemia do coronavírus", e afirma que Queiroz "é portador de câncer no cólon e recentemente se submeteu à cirurgia de próstata".

Os advogados, dizem não ter conseguido "prontuários, laudos e relatórios médicos" porque a Santa Casa da cidade paulista de Bragança Paulista exigiu que houvesse "determinação legal" para a entrega dos documentos.

Queiroz está preso desde o dia 18 de junho, enquanto Márcia segue foragida. No dia 20 de junho, a desembargadora, da 3ª Câmara Criminal do TJ de Rio, negou o pedido de substituição da prisão preventiva de Queiroz, para prisão domiciliar.


*Radar da Bahia

Nenhum comentário